2 de nov de 2011

O Rebelde

O Rebelde é o ser espiritual real. Ele não pertence a rebanho algum, não pertence a sistema algum, não pertence a organização nenhuma, não pertence a filosofia alguma. Em palavras simples e conclusivas: ele não se empresta aos outros. Escava ao fundo dentro de si mesmo e encontra seus próprios néctares de vida, encontra suas próprias fontes.

Qual a necessidade de um caminho? Você já está aqui, você existe, você é consciente. Tudo aquilo que é necessário à busca básica é dado a você pela própria existência.

Olhe para dentro de sua consciência e descubra seu sabor. Olhe para dentro de sua vida e descubra sua eternidade.
Olhe para dentro de você mesmo e descobrirá que o mais puro, o mais sagrado templo é o seu próprio corpo – porque ele guarda o sagrado, o divino, tudo o que é belo, tudo que é verdadeiro, tudo o que é valioso.

Você está perguntando: "O que guia o Rebelde?"

Esta é a beleza do Rebelde: ele não necessita de um guia. Ele é seu próprio guia, é seu próprio caminho, é sua própria filosofia, é seu próprio futuro. Ele é uma declaração de que: "Sou tudo o que preciso e a existência é meu lar. Não sou um estranho aqui."

Osho